quarta-feira, 16 de maio de 2012

1° FÓRUM DA JUVENTUDE DEBATE A ARTE NA RUA





"O evento marcou o começo das atividades do Programa de Jovens, com a mostra de projetos artísticos elaborados por alunos da Fundação Gol de Letra. Apresentação dos trabalhos. Público jovem presente A proposta do evento foi conversar sobre o movimento artístico nas periferias e nas ruas da cidade. O que é arte? Esta questão deu início ao bate papo e após algumas respostas a convidada Thaís Ushirobira, que faz parte do Grupo Soma de Dança Contemporânea, falou sobre a possibilidade de se expressar através da dança. Apesar de sua descendência oriental, Thaís começou a gostar da dança através do Rap e informou que o ritmo serviu de base para ela chegar em outros estilos, como a dança contemporânea. Israel Neto, músico e autor do livro "Literatura Suburbana", comentou que o bairro da Brasilândia tem uma importância histórica para a arte da periferia e da cidade. "Ela é o berço do samba e tinha muita arte sendo feita lá", disse. O assessor da área de Juventude e Ação Educativa, Gabriel Di Pierro, falou que "o desafio de fazer arte na periferia, é fazer um tipo de arte mais contemporânea". Momento do 1º Fórum da Juventude na Fundação Gol de Letra. Vários assuntos sobre o tema foram abordados, como o preconceito com a arte de rua, com os grafiteiros, com o funk e a produção artística na periferia. O tema foi decidido em assembléia pelos próprios participantes. Esse grupo de jovens acredita que a arte e a cultura facilitam a comunicação, a abertura da multiplicidade, a auto-afirmação e a contestação dessa geração jovem, que tem na rua um palco importante para a criação de novas relações. "Os saraus de arte na periferia estão aparecendo com obras muito boas, acima dos elitizados", completou Gabriel Di Pierro, sobre como as pessoas encaram esta abrangência da criação artística." 

Texto e Fotos Extraído do Portal Zn Na Linha

Nenhum comentário:

Postar um comentário